UM BREVE RESUMO SOBRE A BALEIA E A ARMAÇAO
BALEIA Segundo o Dicionário do Aurélio Buarque de Holanda. " Designação comum às espécies de mamíferos cetáceos,marinhos, da família dos balenopterídeos, gêneros Sibbaldus Gray, Balaenoptera Lac., Megaptera Gray , e dos balenídeos , gênero Eubalaena Gray.; e Neobalaena Gray. Não possuem extremidades posteriores externas, e as anteriores apresentam-se transformadas em nadadeiras. Tem boca imensa onde numerosas barbatanas ( mais de 600 no maxilar superior ) substituem os dentes; olhos pequenos , situados nas comissuras labiais, e narina no vértice da cabeça. São os maiores animais hoje existentes." Alguns do tipos de Baleias existente com seu tamanho Baleia Azul 31m Baleia Fin 25m Baleia Comum 23m Baleia Cachalote 21m Baleia Boreal 20m Baleia Corcunda 19m Baleia da Biscaia 18m Baleia Franca ou Verdadeira 17m Baleia Azul Boreal 17m Baleia Sardinheira 16m Baleia Jubarte ( baleia preta) 16m Baleia Azul Bryde 15m Baleia Cinzenta 15m Baleia de Bico de Baird 12m Baleia Minke 10m Baleia Bico de Garrafa 10m Baleia Orca 10m Baleia Anã 10m Baleia Piloto 08,5m Baleia de Cuvier 07,5m Baleia de Bico de Pato 07m Baleia Narval ou Unicornio do mar 06m Baleia Pigneu Verdadeira 06m Baleia Branca 06m Baleia Cachalote Anã 03,7m Baleia Golfinho 02,1m Baleia Toninha de Dall 02m PRODUTOS DA BALEIA Uma baleia rendia em media 16 pipas de azeite isso eqüivale a 6800 litros. Além do azeite produzido com o derreter do toucinho, a língua, o fígado, etc. , e as barbatanas , depois de limpas , eram muito procurados. Da pele faziam-se cordas, correias e outros artefatos. 0 espermacete era empregado em produtos farmacêuticos , em velas e, com o âmbar , na perfumaria. A carne , seca ao fumeiro , apesar de boa e nutritiva , não era muito usada entre nós. 0 torresmo , em outras partes empregado como adubo , era quase todo desperdiçado aqui. COMPANHA Chama-se assim o grupo de pescadores que tripula as embarcações destinadas a Pesca da baleia. A guarnição de uma baleeira , empregada nesta pesca , consta , geralmente, de dez homens, assim denominados: Arpoador - é o encarregado de arpoar a baleia e por isso a tripulação obedece-lhe como primeira autoridade, a bordo da baleeira; Timoneiro - patroa a embarcação sob as ordens do arpoador e, às vezes, o substitui; Moço d' Armas - terceiro em hierarquia. Encarrega- se da limpeza , conservação e arrumação dos apetrechos da pesca e os fornece ao Arpoador. Compete-lhe substituir o timoneiro, mergulhar e furar baleia depois de morta e atraca-la ao costado da embarcação. Seguem-se os sete Moços: Dois Baleeiros um como ajudante do arpoador e outro encarregado da amura e auxiliar do timoneiro; Um Arrieiro encarregado de arvorar e arriar o mastro e a vela Um Escoteiro de dentro encarregado da manobra da escota; Um Cafeleteiro ou Cafuleteiro, que, faz as vezes do paioleiro ou despenseiro; Um Barreleiro, encarregado da aguada; Um Lancheiro, destinado a levar e retirar a baleeira da Armação APETRECHOS DA PESCA Entre os aparelhos ou apetrechos empregados na pesca da baleia constam dos seguintes: Arpão - haste de ferro com um dos extremos de aço, aberta em farpas ou barbelas. No extremo oposto haste ha um alvado onde encaixa o cabo de madeira pesada,com cerca de dois metros de comprimento. Ao centro ha haste, metálica é talingado a um cabo chamado Vioneira, que passa por uma alça fixa no meio da haste de madeira. Cada baleeira leva uma dúzia de arpões. Lança - haste de ferro, roliça , e afiada em duas laminas. É ligada a um cabo de madeira de dois metros de comprimento. Cada embarcação é munida de quatro delas. Facão - longa faca afiada , cujo portador é o Moço d'armas. Serve para furar a galha e o bufador dos cetáceos. Vioneira - cabo de gravata ou manilha de 2 ou 3 polegadas de bitola e 3 metros de comprido, e serve para prender as lanças. A dos arpões tem polegada e meia de bitola e dezoito metros de comprimento. Ostacha ou Arpoeira - cabo de gravata ou manilha de quatro polegadas de grossura e 180 metros de comprimento , ligado á vioneira, por um nó chamado de cota. E colhido em aduchas á popa e o seu chicote, o camarada, é fixo no dorment ou sarreta da embarcação. Em algumas baleeiras existe um madeiro, onde se dá volta ao cabo e chama-se frade. Lavarinto - é uma ostacha de sobressalente. Além desses levam outros cabos solteiros para amarrar e rebocar a baleia, etc. NA ARMAÇÃO Chamava-se Armação ou Contrato ao edifício destinado não só ao abrigo de todo o pessoal, material empregados na pesca da baleia, como também a receber o produto da mesma e aproveita-lo convenientemente. Casa- grande chamavam á casa da administração. Cada uma Armação era dirigida por um Administrador pessoa idônea e capaz, representante direto da sociedade exploradora da pesca ou do governo real. Cada Armação dispunha ainda do seguinte pessoal subalterno: Feitor-mor - homem encarregado da administração do serviço e do fabrico do azeite; Feitor da praia - cujo encargo era tomar conta da carne dividi-la e vende-la; Mestre dos facões - encarregado do detalhe do corte do toucinho, da carne e da separação da banha; Mestre dos faquinhas - encarregado do corte da carne e separação dos ossos; Mestre de fazer azeite - encarregado do preparo do azeite; Tacheiros - homens destinados a trabalhar nos tachos de derreter o toucinho; Facões - homens destinados ao espostejamento dos cetáceos; Faquinhas - encarregados de separar a carne dos ossos Só existiu armações de baleia nos estados da Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina. As armações catarinense foram as Seguintes: Armação da Piedade - Dedicada a Nossa Senhora da Piedade, encontra-se (hoje) no Município de Governador Celso Ramos perto da ilha de Anhatomirim foi constituída em 1740. Armação da Lagoinha - Dedicada a Sant'Anna , encontra- se (hoje) no município de Florianópolis no sul da ilha, foi constituída em 1772. Armação de Itapocorói - Dedicada São João Batista, encontra-se ( hoje ) no Município de Penha, litoral norte do Estado, foi Constituída em 1778. Armação de Garopaba - Dedicada a São Joaquim, encontra- se (hoje) no Município de Garopaba no sul do Estado , foi Constituído em 1795. Armação de Imbituba - Dedicada a Sant'Anna , encontra-se ( hoje ) no Município de Imbituba, sul do Estado, foi Constituída em 1796. Armação da Garça - Dedicada a São Francisco , encontra-se ( hoje ) na Ilha da Garça , barra norte do rio São Francisco , Município de São Francisco do Sul, norte do Estado, foi constituída em 1807

Pesquisa - Velho Bruxo

 
SAIRPara sair